“A mulher mais feia do mundo”

Bom dia Lindonas!

A princípio o título desse post pode parecer ofensivo, mas não é!

Esse post foi enviado pela leitora Flávia Barros, e acho que tem tudo a ver com os seres humanos no geral, acompanhem o texto escrito por ela:

Essa menina tem uma doença rara e sem cura que faz com que ela não consiga pesar mais de 29kg e é cega de um olho. Mas ao longo da vida e de tudo o que ela sofreu pela sua aparência – mesmo sendo causada por uma doença – ela aprendeu a se defender e transformar toda essa hostilidade em impulsos para alcançar seus objetivos e hoje ela da palestras motivacionais.

Assistindo este vídeo, percebi o quanto o mundo é hostil em relação a uma aparência fora dos padrões. E o que fazemos com essa hostilidade quando nos atinge?

Vejo muitas meninas gordas sucumbirem a essa hostilidade ao mesmo tempo em que vejo pessoas sendo hostis, levianas, sem qualquer informação sobre o que acontece na vida de cada um.

No caso de pessoas gordas, a imagem que a maioria tem e até as menos gordas, é que a pessoa passa dia e noite mastigando uma guloseima. Em nenhum momento se questionam se essa pessoa enfrenta problemas de saúde ou até sérios problemas emocionais.

Cada qual com sua experiência de vida consegue ou não encarar determinadas situações. São essas experiências somadas a estrutura familiar, criação, educação e etc que definem como encaramos os problemas.

Conheço mulheres um pouco acima do peso e até magras que por tudo isso que citei acima, se enxergam como mulheres gordas. E da mesma forma vejo o contrário também, mulheres gordas que não tem qualquer problema com isso.

Conheço alguns “exemplos” de beleza mais sem graça que água morna, vazias, chatas, com valores baixos e com uma pretensão do tamanho do mundo. E essas pessoas são exatamente as que fazem qualquer coisa para chamar atenção através de sua aparência. Por outro lado tem pessoas fora desses padrões mas com uma personalidade extraordinária, pessoas apaixonantes.

Num mundo onde o bonito para uns é feio para outros, é muito melhor (e mais fácil) ser você mesma e não o seu corpo. Ele é apenas uma extensão do que você é. Seja uma pessoa bacana consigo e com os outros, se preocupe em ser alguém interessante, se descubra e vai ver que sua aparência não fará qualquer diferença. 

 

Nota do Blogueiro:

Provavelmente você já deve ter visto fotos da Lizzie por aí, com frases engraçadas e ofensivas, e provavelmente deu risada ou até pensou: “Nossa que menina feia!” Mas apesar de todos os obstáculos, ela venceu na vida!

Quantos de vocês não estão pensando agora: “poxa aconteceu comigo” ,  “se eu tivesse agido assim” , “por que não fiz isso?” Pois bem, nunca é tarde para saber o que nos define, e não deixar que nos definam!

E você, o que te define?

Se quiser sugerir algum post mande um e-mail para contato@blogfattitude.com

About author

Alan Leocádio

Tem 33 anos, é Designer Gráfico e Web Designer. Criador do Blog Fattitude e sempre apaixonado pelo mundo Plus.